terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Esclarecimento: evento dia 06/03

A data do próximo evento da Comissão da Mulher do IAB - Instituto dos Advogados Brasileiros​ é dia SEIS DE MARÇO (06/03). Como o título do evento no cartaz está "8 de março: Dia da sororidade", muitas pessoas estão entendendo que o evento acontecerá no dia 08. Por isso gravei o seguinte vídeo esclarecendo a data!

Por favor, peço ajuda na divulgação deste vídeo para que as pessoas compareçam no dia correto. De antemão, peço desculpas pelo contratempo.





domingo, 18 de fevereiro de 2018

Mais sobre o evento do dia 06/03 no IAB


Comissão da Mulher IAB - evento de 06/03/2018

Nome do evento: 8 de março: Dia da Sororidade

Ideias chaves: sororidade, preconceito, identidade social vinculada ao estereótipo, mercado de trabalho e resistência.


**************************************************************************


O mote da Comissão da Mulher do IAB é a sororidade, a qual pode ser traduzida como forte união e entrelace entre as mulheres, com fundamento no companheirismo e empatia, bem como no contundente interesse no encontro de objetivos em comum.

O propósito que se pretende alcançar com o evento é debater e trocar experiências de resistência frente a um mercado de trabalho machista e regado de preconceitos e estereótipos ligados a identidade social das mulheres.

Inquestionável ser a identidade um processo de construção social, já que atrelada ao kit das relações que entremeiam a vida cotidiana.

Hodiernamente, fala-se em identidade social, na perspectiva individual e social. Percebe-se uma individualidade, singularidade, que vai sendo construída na relação com outros humanos.

O trabalho, na contemporaneidade, tem um enorme valor e está diretamente ligado a dignidade da pessoa humana. Ocupa um lugar primordial, fundamental, na vida da trabalhadora, seja por ser um modo de sobrevivência, seja pelo tempo a ele dedicado, seja como realização pessoal ou profissional. É através do trabalho que o ser humano dialoga com o seu meio social.

Nesse contexto é seguro afirmar que a perda do trabalho - fundamento da vida social - é sinônimo de perda da IDENTIDADE e da liberdade.

Sem o seu trabalho o ser humano fica vulnerável diante das pressões do ambiente social, equivalendo afirmar que a perda da identidade é vista como incapacidade da pessoa de defender-se destas pressões.

Pode-se afirmar que o trabalho é o crescimento do ser e que, no contraponto, a sua perda é o decréscimo do ser, diminuição perante a sociedade.

Segue um pensamento do consagrado desembargador aposentado da Justiça do Trabalho Márcio Túlio Viana (TRT-3ª Região), que corrobora o objetivo do evento: "(...) a inatividade pode não só humilhar o empregado, como impedí- lo de se realizar como homem e como cidadão, afetando sua dignidade." (VIANNA, Márcio Túlio. Direito de resistência. São Paulo: LTr, 1996. p. 118).

Atualmente o estereótipo da família patriarcal, graças a resistência da mulher frente a igualdade entre os sexos, está perdendo a força perante a nossa sociedade. É inegável que o papel da mãe como dona de casa e do pai como provedor distanciou a mulher do mercado de trabalho formal.

Com as oportunidades de estudo as mulheres estão se qualificando e penetrando em campos de trabalho antes dominadas pelos homens.

Em 2018 temos mulheres: pilota de aeronaves apoiando as operações policiais, comandando, inclusive, o helicóptero blindado da PM/RJ, conhecido como o caveirão aéreo; operadoras de guindastes; caminhoneiras e tantas outras que venceram preconceitos em busca de seus sonhos.

A mulher está provando a sua competência em todas as áreas profissionais, de sorte a provar que as diferenças entre os sexos não se sustentam mais.

No entanto, existem grupos de mulheres que ainda não despontam nessa trajetória histórica. Por exemplo, as mulheres com deficiência não são enxergadas. Verdade é que a sociedade não se interessa por elas, razão pela qual desconhecem as suas realidades. E, por conta desse desconhecimento, deixa de incluir esse seguimento populacional nas políticas públicas. Isso é muito grave em uma sociedade que se diz democrática. Sororidade seletiva? Seria possível?

Por esses fundamentos é que tem lugar o evento que acontecerá no dia 6 de março, às 17:30, no Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), intitulado: 8 de março: Dia da Sororidade.

É o feminismo um movimento de transformação social, de maneira que a presença de mulheres e homens será imprescindível para a real efetivação da igualdade entre os gêneros. Logo, fica o convite para que todas, todes e todos componham esse significativo encontro.


DEBORAH PRATES

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Apresentação de trabalho no seminário "Gênero, feminismos e sistemas de justiça"


Divido com todas, todes e todos a alegria de ter meu trabalho "Da violência contra mulheres com deficiência" selecionado para o seminário "Gênero, feminismos e sistema de justiça".

A apresentação ocorrerá no segundo dia de evento - dia 16/03/2018, das 16:40h às 16:50h, na Faculdade Nacional de Direito (FND), localizada na Rua Moncorvo Filho, nº 8.


Seguem as informações do painel:

* GT 8 - Democratização do Sistema de Justiça, Gênero e Feminismos
* Coordenadoras:Larissa Fontes (PPGD/UFRJ) e Élida Lauris (Universidade de Coimbra)
* Grupo A - GT8

Gostaria muito de encontrar vocês por lá! Obrigada


http://www.forumjustica.com.br/pb/resultado-final-resumos-seminario/

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Convite novo evento Comissão da Mulher IAB 06/03

Convido a todas, todes e todos para o novo evento da Comissão da Mulher do IAB


*********

Descrição do cartaz para pessoas com deficiência visual:

O fundo do cartaz é todo branco. Na parte superior há o desenho de três mulheres de mãos dadas, imitando bonecas feitas em papel. Essas mulheres são constituídas somente por traços e formas geométricas: o vestido é um triângulo, a cabeça é um círculo e os braços são linhas curvas. A tonalidade é um degradê de roxo, passando por rosa e chegando finalmente ao laranja. Na barra dos vestidos e logo abaixo estão o título e as informações do cartaz: 


Título: 8 de março, dia da sororidade


Palestrantes:
Adriana Ramos de Mello: Juíza titular do 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do TJRJ

Clarisse Antunes Barros: Tenente-coronel PM do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro

Itamarcia Moreira Marçal: Advogada e idealizadora da AmuBrasil – Agenda das Mulheres Brasileiras

Naide Marinho: Advogada e integrante do Movimento da Mulher Advogada do Rio de Janeiro

Marina Marçal: Advogada e coordenadora do GT Mulheres Negras da Comissão OAB Mulher RJ

Giowana Cambrone: Advogada, professora de Direito de Família e mestranda em Políticas Públicas e Formação Humana pela Uerj

Palestra de encerramento:
Deborah Prates: Advogada e presidente da Comissão da Mulher do IAB

Coordenadoras:
Deborah Prates
Maíra Fernandes: Chefe de Gabinete da Presidência do IAB e membra da Comissão da Mulher

Data do evento: 6 de março de 2018, terça-feira, Às 17:30


Local do evento: Plenário de IAB (Av. Marechal Câmara, nº 210, 5º andar, Centro, Rio de Janeiro)


O seminário contará com o tradutor e intérprete de LIBRAS Marcos Costa

Serão concedidas duas horas de estágio pela OAB-RJ

Realização: Comissão da Mulher do IAB – Instituto dos Advogados Brasileiros

Apoio: Movimento da Mulher Advogada


Inscrições gratuitas: www.iabnacional.org.br/eventos
Informações: (21) 2240-3173

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Notícias de Jimmy Prates - meu cão-guia

Às vezes dividimos tristezas com os amigos. Estou muito triste porque Jimmy Prates - meu cão-guia - está doente. Ele está com câncer no focinho e em estágio avançado. Jimmy fará 12 anos no próximo 03/02. Na nossa casa a família está arrasada. É difícil me imaginar sem meu olho quadrúpede...







Descrição das fotos para pessoas com deficiência visual: Na foto 1 temos Deborah Prates agachada ao lado de uma cama, sorrindo e vestindo uma camiseta preta de meia manga, com olhos e cabelos castanho claro. Ao seu lado, em cima da cama, há Jimmy, somente de rosto, mastigando uma bola vermelha. Ao fundo há um armário de madeira tom médio. Na foto 2 temos Jimmy de corpo inteiro, em cima da cama, olhando para a câmera. Atrás dele há várias plantas verdes em uma janela. 

sábado, 30 de dezembro de 2017

Por mais sororidade e menos preconceito vai o evento "Lesbianidades e Potências"

A amiga Helena Niemeyer Teixeira II nos presenteou com o vídeo do Seminário Lesbianidades e Potências, realizada no auditório da CAARJ, no dia 23 de novembro de 2017. Sob a minha coordenação e da querida Maria Duda.

Foi o meu primeiro evento independente e de resistência a todo tipo de opressão imposta aos diversos grupos de mulheres. Foi o evento que mais me emocionou pela diversidade de mulheres que consegui reunir em uma mesma mesa.

O preconceito/opressão que as mulheres lésbicas sofrem é inacreditável! Enquanto sociedade precisamos sair do nosso lugar de fala para ouvir a outra. A orientação sexual e a identidade de gênero de cada ser humano não podem ser usados como empecilhos/limitadores da inclusão dessas pessoas no mundo.

Por mais sororidade e solidariedade, e menos hipocrisia. Convido a todas, todes e todos para assistirem o seminário, o qual está dividido em 8 partes, cada uma com a fala de uma palestrante, de modo que cada qual pode assistir aquela que quiser.

Com todo o meu carinho, agradeço o apoio do Movimento da Mulher Advogada RJ, que vem sendo parceiro de todos os eventos que coordeno. Para essas incríveis mulheres, lideradas pela querida Naide Marinho, rendo as minhas sinceras homenagens. Agradeço, finalmente, ao presidente da CAARJ - o advogado Marcello Oliveira - por acreditar nas causas sociais de forma a disponibilizar o espaço para que esses eventos aconteçam. 



Deborah Prates


Luciane Cardoso


Priscila, em substituição da palestrante Camila Marchi


Luísa Escher Furtado


Camila Marins

Lygia Neves


Alice Pereira

Virginia Figueiredo









Descrição do cartaz

O fundo é roxo. Ocupando quase a totalidade da imagem temos dois espelhos de Vênus entrelaçados, que consiste na representação simbólica das lésbicas. O espelho de Vênus é atualmente usado pela biologia como símbolo do feminino e sua duplicata representa o grupo das lésbicas. Sua identificação visual consiste num aro, aonde, na parte inferior, tem-se uma cruz.

O símbolo remete à mitologia grega, o qual era usado como espelho da deusa Afrodite, chamada de Vênus pelos romanos. Afrodite era a deusa dos valores identificados como pertencentes à mulher naquela sociedade, tais como o amor, a beleza e a sexualidade.

No cartaz, ambos os espelhos estão levemente inclinados em um tom de lilás, que se contrapõe ao roxo mais escuro do fundo. Na parte de cima do cartaz temos o título, qual seja “Seminário (em rosa) Lesbianidades e Potências (em amarelo)”. A seguir, temos a lista das palestrantes, que está localizado, na cor branca, dentro do aro da esquerda.


Palestrantes:

Luísa Escher Furtado: psicóloga clínica e membro da Coletiva de Lésbicas Sapa Roxa

Camila Marins: jornalista, ativista lésbica da Coletiva Sapa Roxa e poeta

Lygia Neves: pedagoga e vice-coordenadora do Programa Política para Mulheres Surdas da Feneis

Virginia Figueiredo: membra da Liga Brasileira de Lésbicas

Camila Marchi: advogada

Luciane Cardoso: advogada

Deborah Prates: advogada


No aro da direita, ainda em branco, temos escrito:

Coordenação geral: Deborah Prates
Subcoordenação: Maria Euarda Aguiar


Abaixo de ambos os aros, entre ambas as cruzes, temos as informações do evento:

Data: 23 de novembro de 2017. Quinta-feira, às 17h
Local: Plenário da CAARJ. Avenida Marechal Câmara 210, 6º andar, Centro, Rio de Janeiro


Por fim, abaixo de tudo há uma faixa branca com as logos dos grupos que estão apoiando o evento, quais sejam:

Coletivo Pela Vidda - o grupo pela valorização, integração e dignidade do doente de AIDIS

ONG Viver Bem - bem estar da mulher - inclusão social

AMU BRASIL - agenda das mulheres brasileiras
Movimento da Mulher Advogada


sábado, 23 de dezembro de 2017

Fotos do 5º evento da Comissão da Mulher do IAB

Evento realizado pela Comissão da Mulher do IAB, com apoio do IAB Nacional e do Movimento da Mulher Advogada, no auditório da CAARJ, no dia 05/12/2017. 

A advogada Maíra Fernandes esteve ao meu lado na coordenação e administração do evento; para ela as minhas homenagens e sinceros agradecimentos. 

A eterna discussão foi inflamada em decorrência da PEC 181/2015. 

Finalizo agradecendo à CAARJ por ter cedido o espaço, o que o faço na pessoa do seu presidente, Dr. Marcello Oliveira. Também não posso deixar de render homenagens à Dra. Naide Marinho, que representa o Movimento ds Mulher Advogada, pelo apoio a todos os eventos da Comissão da Mulher do IAB. 

Como gritamos nas ruas: o corpo é nosso... é pela vida das mulheres...




Deborah Prates - advogada coordenadora, feminista, presidente da Comissão da Mulher do IAB, integrante do movimento feminista #partidA RJ e do Movimento da Mulher Advogada do RJ. É um trabalho árduo presidir uma mesa com um tema tão relevante para todas nós mulheres 






Luciane Cardoso - advogada, membra da Comissão da Mulher do IAB e colaboradora do evento.






Mesa composta por todas as palestrantes. Da esquerda para a direita: Leila Adesse, Leila Linhares, Deborah Prates, Luciane Cardoso e Luciana Boiteux. Leila Linhares utiliza o microfone e todas as demais olham para ela.






Leila Adesse - Médica sanitarista com doutorado em Saúde da Mulher, Criança e Adolescente na Fundação Oswaldo Cruz, diretora da Ong Aões Afirmativas em Direito e Saúde (AADS), integrante do Grupo de Estudos sobre Aborto (GEA).






Leila Linhares Barsted - advogada, feminista, coordenadora executiva da Cepla e membro do Comitê de Peritas do Comitê da OEA para monitorar a implementação da Convenção de Belém do Pará.






Luciana Boiteux - professora associada de Direito Penal da UFRJ e integrante do movimento feminista#partidA RJ.






Mesa composta por todas as palestrantes. Da esquerda para a direita: Leila Adesse, Leila Linhares, Deborah Prates, Luciane Cardoso e Luciana Boiteux. Luciana Boiteux utiliza o microfone e todas as demais olham para ela.






Mesa composta por todas as palestrantes. Da esquerda para a direita: Leila Adesse, Leila Linhares, Deborah Prates, Luciane Cardoso e Luciana Boiteux. Leila Linhares utiliza o microfone e todas as demais olham para ela. Foto tirada de longe, com pedaço da plateia em primeiro plano.





Plateia assistindo à palestra.